Sacolas Plásticas


Publicado em : 12/11/2012 | por Carlos Fiel | Agência Comércio | Atualizado em: 02/02/2016


Empresários visitam Secretário do Meio Ambiente

O secretário de Estado do Meio Ambiente, Genival Nunes, recebeu no dia 28 de setembro, em seu gabinete, um grupo de empresários sergipanos integrantes da Federação do Comércio (Fecomércio) e da Associação Comercial e Empresarial do Estado de Sergipe (Acese), representado por Abel Gomes da Rocha Filho, Juliano César Faria Souto, Alexandre Porto e Noemi Leite Lima, além do advogado Thiago Cabral. Os empresários foram em busca de apoio para aplicabilidade da lei estadual que está em vigor desde o dia 12 de julho deste ano, exigindo a obrigatoriedade de retirada do mercado, das sacolas plásticas comuns, utilizadas nos estabelecimentos comerciais de Sergipe.

Na conversa com os empresários, o secretário disse achar plausível a negociação de um prazo para tornar a lei realmente exequível, que substitui as sacolas comuns, pelas oxi-biodegradáveis. “Muito embora eu seja a favor da lei, acho que a gente deve essencialmente trabalhar a educação ambiental em tudo aquilo que manejamos e que tem como parte do nosso dia-a-dia. A lei na sua essência é fantástica, no entanto não se pode aplicá-la de um dia para outro”, afirmou Nunes.

“Acho bastante pertinente que se possa discutir um tempo para aplicação dessa lei. Enquanto isso, a Fecomércio, a Acese e os comerciantes de uma maneira geral, deflagrariam um movimento, para que através de divulgações na mídia, as empresas pudessem garantir por um determinado tempo, a sobrevivência da sacola comum, para depois se embalar com as novas sacolas oxi-biodegradáveis”. A declaração é do secretário Genival Nunes, ao afirmar que vários elementos da natureza são potencialmente poluidores, mas, se usados com cuidado, eles não provocarão nenhum mal.

Na sua conversa com os visitantes, o secretário citou como exemplo, a visita feita ao odontologista para tirar uma radiografia do dente. “O elemento químico que está produzindo a radioatividade, é extremamente danoso ao meio ambiente, mas se bem manipulado, ele não vai provocar nenhum mal”, ressaltou, acrescentando achar necessário que se construa um modelo de transição, para se chegar a um resultado final mais positivo.

image_pdfimage_print
Tags: , , , , , , ,
Autor : Carlos Fiel | Agência Comércio
Categorias : Notícias