Câmara de Tecnologia e Inovação discute ações para evolução do varejo

Na manhã de terça-feira (12) foi realizada mais uma reunião da Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação da Fecomércio Sergipe, com o foco na discussão acerca da atividade empresarial do setor no estado, além do desenvolvimento de ferramentas para aplicabilidade no comércio varejista, buscando sua evolução.

A reunião foi comandada pelo coordenador da Câmara Empresarial, Roger Barros, que fez a apresentação de um relatório sobre as suas participações em dois eventos relacionados às atividades do segmento de Tecnologia e Inovação, sendo um dele o Movin, realizado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), em maio. Barros destacou que o momento é importante para os empresários desenvolvedores de tecnologia focarem mais nas tendências de desenvolvimento do comércio varejista, por meio do aprimoramento de gestão e aumento da competitividade dos negócios.

Barros lembrou que as atividades relacionadas ao setor de TI têm sido aplicadas com grande frequência no comércio varejista, principalmente na modalidade de e-commerce, que também tem sido utilizado como melhoramento na própria atividade do varejo direto, nas lojas físicas, criando um ambiente de negócios mais fluído para os empresários e consumidores. “A aplicação dos dados digitais coletados servem para o melhor conhecimento do consumidor, enquanto elemento chave na relação de mercado, tanto no comércio varejista físico, quanto no online”, afirmou Roger Barros.

O melhoramento dos processos gerenciais e a diminuição dos custos operacionais são o resultado das ações dos desenvolvedores de startups, segundo o coordenador. Roger lembrou aos participantes que todas as evoluções do mercado perpassam pelas inovações realizadas pelas empresas de desenvolvimento tecnológico. “O comércio tem que buscar as evoluções para se destacar, não apenas no varejo, mas também no online, para continuar aumentando suas vendas e crescendo seus negócios”, disse.

A respeito do mercado em Sergipe, o coordenador da Câmara Empresarial de TI destacou que o mercado sergipano está enfrentando um problema de escassez profissional, a ponto de importarem profissionais de outros estados e países, para trabalharem nas empresas sergipanas. Para ele, Sergipe tem alta capacidade de atendimento e realizações concretas no setor e o mercado local tem alta capacidade de oferta de trabalho para profissionais que trabalham com o desenvolvimento de tecnologia. Roger Barros também apresentou o programa Inova Sergipe, um produto que irá fomentar o estímulo à formação tecnológica empresarial, por meio de startups e de profissionais para o mercado.

O superintendente da Federação do Comércio, Maurício Gonçalves, fez uma rápida apresentação da Fecomércio para os participantes, destacando que a federação é a entidade representativa dos empresários sergipanos e colocou todos os serviços desenvolvidos à disposição dos participantes da Câmara de Tecnologia e Inovação. “É muito importante ter conosco, na Fecomércio, a participação dos empresários de TI, para discutir o segmento de Tecnologia e Inovação. Os protagonistas das atividades têm na Fecomércio a sua casa, sua base fundamental de defesa dos interesses do setor, então ficamos muito felizes em ter novos participantes na Câmara de TI”, comentou.

 

image_pdfimage_print