Fecomércio Sergipe realiza missão internacional para Portugal

Com vistas em expandir as atividades de seus negócios, conhecer novas tecnologias e implantar melhoramentos aplicados no mercado internacional em suas empresas, um grupo composto por 12 empresários sergipanos viajou além-mar para conhecer o mercado do setor de comércio, serviços e turismo em Portugal, numa missão que contou com o apoio da Fecomércio Sergipe.

Os empresários, juntamente com diretores da federação participaram de diversas reuniões, em várias cidades portuguesas, e também com a Confederação de Comércio e Serviços de Portugal, órgão similar à Confederação Nacional do Comércio (CNC) no Brasil, Associação Comercial do Porto, Junta de Freguesia da cidade de Famões, Câmara Municipal de Odivelas e Mercado de Abastecimento da Região de Lisboa, onde fizeram contatos e articularam oportunidades de negócio bilaterais entre os empresários portugueses e sergipanos. Também foram visitadas as cidades de Cascais, Pontinha e Vila Nova de Gaia.

O presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, lembrou que o comércio exterior é de importância fundamental para o crescimento econômico das duas partes, destacando que Sergipe tem muito a oferecer para os empresários portugueses, bem como os empresários sergipanos também têm muito a conquistar com os conhecimentos e contatos realizados em Portugal.

“O comércio exterior é uma modalidade que segue crescendo muito fortemente no mercado. Hoje, no mundo globalizado, é importante que tenhamos uma grande gama de opções para oferecer nossos produtos e serviços que não fazem parte do universo português. Também temos muito que aprender e consumir com eles. A visita dos empresários da delegação da Fecomércio foi importante para podermos aprimorar mais o estreitamento de laços comerciais entre Sergipe e Portugal”, disse o presidente.

Na Confederação do Comércio de Portugal, os empresários aprofundaram seu conhecimento a respeito do projeto Portugal 2020, que pretende investir mais de 25 bilhões de euros em empresas oriundas de outros países que se instalem em Portugal, bem como conheceram oportunidades de expansão de negócios lusitanos no Brasil.

O chefe da comitiva sergipana, o diretor da Fecomércio, Alex Garcez, destacou a importância de conhecer um mercado que conta com grandes inovações que podem ser aplicadas nos estabelecimentos comerciais em Sergipe, por meio de transferência de tecnologia e práticas empresariais que resultaram no aumento das transações de negócios e geração de emprego e renda em Portugal.

“Participamos de várias reuniões, nas quais aprendemos bastante sobre como melhorar nossos negócios nos moldes aplicados na Europa, conseguimos prospectar excelentes oportunidades de negócio no comércio de mão dupla entre Sergipe e Portugal. Lá há uma carência do que podemos ofertar com pujança, bem como conhecemos implementos, técnicas e a expertise dos portugueses em seus negócios. Foi uma missão bem-sucedida, para o que viemos fazer. Saímos de Portugal com uma visão mais ampla de como melhorar nossos negócios aqui no estado. Esse intercâmbio vai resultar em grandes oportunidades para os empresários sergipanos”, disse Alex.

Em Portugal, os empresários conheceram as oportunidades de aliar tecnologia com a geração de emprego. Várias visitas a entrepostos de distribuição de alimentos, medicamentos, eletrônicos, entre outras atividades do comércio e serviços, onde viram a mecanização dos processos coordenados por trabalhadores que foram qualificados para as atividades. O empresário José Maria explicou o funcionamento da farmácia automatizada para os empresários.

“Os robôs ajudam os nossos trabalhadores a facilitarem o seu serviço, buscando os medicamentos e trazendo até o vendedor. Ou seja, tenho mais agilidade e não preciso tirar um funcionário do balcão para atender o cliente. Isso ajuda aos trabalhadores a exercerem melhor o seu ofício, melhorando o atendimento ao cliente, com mais proximidade entre o vendedor e o consumidor”, disse o empresário.

Os empresários conheceram programas de acompanhamento social, similares aos realizados pelo Sesc, com atendimento educacional, esportivo, de lazer e bem-estar, para o público, idênticos aos que o Sistema Fecomércio realiza por meio do Sesc, com os trabalhadores do comércio e seus dependentes.

O empresário Marcos Andrade, da cidade de Tobias Barreto, valorizou a iniciativa realizada na cidade de Odivelas, comparando com os trabalhos realizados pelo Sistema Fecomércio em Sergipe e todo o Brasil.

“Conhecemos programas aplicados aqui que são idênticos aos que realizamos no Sesc. Conhecemos um programa que atende 1.600 idosos, com assistência para as mais diversas atividades, igual ao que realizamos no Sesc. O Sesc presta esses mesmos serviços com excelência e qualidade, para o público. O Sesc faz o que os governos não conseguem fazer. Em Portugal, há a condição para que eles realizem essas atividades, que no Brasil, somente o Sistema S consegue fazer com êxito e excelência”, afirmou Marcos Andrade

Os empresários sergipanos contaram com o apoio do coordenador técnico da missão internacional da Fecomércio, André Gusmão, e dos receptores da delegação em Portugal, a Dra. Helena Leal, da Confederação do Comércio de Portugal, a consultora de marketing Ana Neves o empresário vice-presidente da Junta de Freguesia de Famões, Alberto Barreiro, além da Dra. Maria da Paz, da Associação Comercial da cidade do Porto, que destacou a iniciativa do intercâmbio empresarial para o melhor conhecimento do mercado português por parte dos empresários sergipanos e lembrou que muitas oportunidades de negócio poderão ser feitas com a parceria firmada entre as entidades, visando um livre comércio mais fluído e eficaz para os dois países. “Para nós é sempre um prazer receber os empresários brasileiros, pois o Brasil é um país irmão e temos consciência de que há muitas oportunidades de negócios a serem feitas de maneira bilateral. Estamos de braços abertos para poder ajudar aos empresários sergipanos que aqui quiserem adquirir conhecimento e também nos ajudar a melhorar nossos negócios”, comentou.