Palestra aborda adoção de boas práticas nas farmácias

A adoção de boas práticas farmacêuticas em drogarias foi tema de uma palestra que reuniu estudantes, empresários e profissionais da área nesta quinta-feira, no auditório do Sebrae. O encontro foi comandado por Helena Ferreira Lima, farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju e da Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe e atual diretora técnica da Sociedade Brasileira de Farmácia Hospitalar e Serviços de Saúde (SBRAFH).

O evento foi realizado pelo Conselho Regional de Farmácia (CRF/SE), em parceria com o Sindicato dos Farmacêuticos do Estado de Sergipe (Sindifarma) e Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos no Estado de Sergipe (Sicofase), e contou com o apoio do Sistema Fecomércio e Sebrae. A atividade faz parte do Ciclo de Palestras, uma ação pelas entidades desenvolvida para elevar a qualidade do atendimento nos estabelecimentos comerciais e capacitar os profissionais da área.

As boas práticas consistem em um conjunto de técnicas e medidas que visam assegurar a manutenção da qualidade, segurança dos produtos e serviços disponibilizados em farmácias, focando no uso racional de medicamentos e na qualidade de vida dos usuários, cuja eficácia e efetividade devem ser avaliadas por meio de inspeções. A questão é regulada pela Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) n°44/2009, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Segundo Helena Ferreira, a obtenção dessa certificação atesta não só o respaldo legal junto aos órgãos sanitários, mas também garante aos pacientes a certeza de que ali são comercializados produtos e serviços de qualidade e ofertados com segurança.

“Essas práticas determinam os requisitos mínimos para a manipulação e conservação de produtos, além de critérios para aquisição de matérias-primas e embalagens. Ela também trata de questões como infraestrutura física dos locais e treinamentos e capacitações de toda a equipe envolvida nas atividades da farmácia. São um conjunto de regras que facilitam o trabalho do farmacêutico e beneficiam também os pacientes”.

Manual

Para auxiliar o trabalho daqueles que atuam no mercado, a própria Anvisa determina a adoção de um manual que facilite a implementação das boas práticas farmacêuticas. Esse documento fornece todas as orientações sobre como os profissionais devem proceder para atender às exigências da resolução e garantir a certificação.

Segundo Helena, o manual deve conter todos os requisitos previstos na legislação e deve ser redigido e aprovado pelo farmacêutico. Esse profissional deve padronizar os Procedimentos Operacionais Padrão (POP), apresentando as rotinas do estabelecimento e registrando todas as etapas e os profissionais envolvidos na sua execução.

“ O farmacêutico deve estar atento a eventuais atualizações do manual e dos procedimentos e promover o treinamento da sua equipe sobre esses conteúdos”, reforçou a palestrante.

Parceria

Para o presidente do Sicofase, Alex Garcez, a realização da palestra é mais um sinal da parceria existente entre os profissionais e os empresários do setor farmacêutico sergipano. “ A união é importante e benéfica para a nossa classe. Esse tipo de ação é fundamental para melhorarmos os serviços que oferecemos ao público e serve de estímulo para continuar trabalhando”.

Ciclo de Palestras - Sicofase - Boas Práticas Farmacêuticas - Helena Lima

Colaborou : Wellington Amarante (Sebrae)




Sicofase entrega Ofício ao Presidente Laércio Oliveira

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac em Sergipe, Laércio Oliveira, recebeu das mãos de Alex Garcez, presidente do Sicofase – Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do Estado de Sergipe, um ofício referente ao Projeto de Lei 1774/2019, que autoriza a dispensação de medicamentos isentos de prescrição em supermercados e estabelecimentos similares.

Segundo Garcez “O projeto induz e facilita a automedicação e, consequentemente, coloca em risco um dos propósitos principais da Politica Nacional de Medicamentos, que é a promoção do uso racional dos medicamentos, Requeremos ao nosso presidente  que, na qualidade de Deputado Federal, interceda para impedir a aprovação desse Projeto de Lei”.

Ainda segundo Alex “É importante salientar e recomendar que o uso responsável de Medicamentos Isentos de Prescrição seja realizado de forma segura e com a orientação do profissional habilitado. As Farmácias e Drogarias são os locais mais adequados para a comercialização e a dispensação de medicamentos, tendo o profissional farmacêutico a importância missão de promover a automedicação responsável, e melhorar a forma como ela é feita.”, finalizou.

 




Inova + Sergipe recebe adesão da Secretaria de Educação

O Inova + Sergipe, projeto que visa transformar a realidade econômica sergipana de forma superlativa até o ano de 2030, por meio de investimentos no desenvolvimento de empresas de tecnologia e inovação, recebeu a adesão da Secretaria de Estado da Educação (SEED), em reunião realizada na sede da secretaria.
A SEED apresentou resultados de trabalhos desenvolvidos com alunos dos Centros de Formação Profissionalizante, que alcançaram feitos exitosos em inovações que facilitam a atividade do trabalhador rural, fortalecendo o agronegócio e a agricultura familiar. O superintendente executivo da secretaria, professor José Ricardo de Santana, valorizou a iniciativa e destacou que o Estado busca desenvolver a educação empreendedora para os alunos das escolas públicas profissionalizantes. Além disso, Santana lembrou que a SEED tem o interesse de desenvolver projetos com os parceiros do Inova + Sergipe, nas áreas de iniciação científica e empreendedorismo.
“Nosso desafio agora é começar a fazer ações dessa natureza também no ensino médio e no ensino fundamental. A ideia é que os alunos tenham uma boa formação propedêutica, técnica, e que inclua itinerários complementares, como a parte do mercado de trabalho, seja na empregabilidade deles, seja na iniciativa para o empreendedorismo”, disse Santana.
O coordenador do Inova + Sergipe, Roger Barros, valorizou a chegada da Secretaria de Educação, destacando que a SEED tem um grande trabalho direcionado para a formação da educação técnica, através de suas 15 escolas profissionalizantes no estado. Segundo ele, a educação empreendedora para os alunos das escolas públicas pode formar novos talentos para o cenário de inovação no estado.
“A parceria com a Secretaria de Educação do Estado é importante pois lá está a base do ensino dos empreendedores do futuro. O trabalho de estímulo aos jovens é importante para que tenhamos mais pessoas com capacidade inventiva e de desenvolvimento de ideias, estimulando a pensarem como empreendedores e em como inovar para promover a evolução científica e tecnológica de Sergipe. Isso vai ajudar a criar novos projetos e formar novos empreendedores. Conhecemos ações que poderão ser executadas e aprimoradas em conjunto com o Inova + Sergipe, o que é fundamental para o futuro do estado”, afirmou Roger Barros.




Especialista em Direito Bancário firma parceria com a Fecomércio

As empresas têm enfrentado dificuldades para sanear seus problemas relacionados aos financiamentos bancários, devido à complexidade das operações, pois as instituições bancárias podem exercer diversos atos abusivos, colocando o empresário em maus lençóis, pondo em risco a saúde financeira das empresas, dificultando suas operações. Ciente desse imbróglio que afeta grande parte das empresas que se colocam em condição de vulnerabilidade diante dos bancos, a Fecomércio convidou o advogado Donato Souza, considerado o maior especialista de Direito Bancário do Brasil, com o objetivo de firmar uma parceria que promova benefícios para as empresas, garantindo sua sustentabilidade.

Donato Souza, advogado paranaense, radicado em São Paulo, visitou a Fecomércio em companhia de seu representante em Sergipe, o advogado Aníbal Monteiro, para apresentar as principais dificuldades que as empresas enfrentam nas questões que lhes concernem a preservação dos bens empresariais, diante de operações de crédito com critérios desproporcionais aplicados às empresas, que criam uma ligação permanente impedindo o crescimento das empresas, que ficam pagando dívidas recorrentes de forma abusiva.

Em sua explanação, Donato Souza explicou que os bancos não possuem limitação para a cobrança de juros remuneratórios dos clientes, aplicando taxas superlativamente superiores às que foram acordadas nos contratos de operações financeiras de crédito, elevando potencialmente as dívidas das empresas, criando uma rede de pagamentos sem fim para os empreendedores. Souza falou sobre a criação de operações inadequadas para renegociação de dívidas empresariais, que culminam com maiores dificuldades para a quitação dos compromissos. As empresas pagam os valores devidos, mas sempre permanecem na condição de endividamento, devido às manobras realizadas pelos bancos. O que incide em juros compostos, aumentando o montante devido, mesmo com o pagamento do total das dívidas.

O advogado também falou sobre as dificuldades das empresas que encontram dificuldades para conseguir crédito, mesmo com alta rentabilidade do empreendimento e boa saúde financeira empresarial. Além disso, comentou sobre a recuperação de crédito das empresas e como se livrar das manobras irregulares do sistema bancário que escravizam as empresas, com cobranças inapropriadas.

O superintendente da Fecomércio, Maurício Gonçalves, destacou a importância dessa nova parceria firmada com Donato Souza, valorizando a capacidade de recuperação financeira das empresas, impedindo que os bancos exerçam práticas abusivas contra os empresários, criando entraves no desenvolvimento empresarial.

“Vamos difundir isso para os empresários para que conheçam seus direitos, diante das práticas lesivas dos bancos. Isso com foco em garantir a justiça nas operações bancárias para as empresas, garantindo um melhor funcionamento para os empreendimentos. A Fecomércio tem o objetivo de promover o melhor ambiente para os negócios, com os mecanismos necessários para que as empresas tenham segurança jurídica para operar. Pois isso resulta em ganhos para a economia, promovendo o crescimento das empresas e a geração de emprego e renda para nosso estado”, disse o superintendente.




Iniciativa conjunta transforma ambiente de compras do Centro de Aracaju

Idealizado pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, com a chancela do presidente Marco Pinheiro, e com o apoio da CDL-Aracaju, Fecomercio-SE, Prefeitura de Aracaju e da classe empresarial da região central da capital, o Núcleo Centro Forte é uma iniciativa que busca manter um núcleo estratégico de lojistas do Centro Comercial de Aracaju para pensarem juntos ações para a região.

Segundo seu coordenador, Maurício Oliveira, Vasconcelos, vice-presidente da ACESE e idealizador do projeto, o Núcleo Centro Forte é um marco para a região. “O Centro Forte abre uma janela de oportunidades voltada inicialmente para o comércio do centro. É um embrião que a ACESE implementa, de maneira plural e democrática, para poder se dedicar a atividades específicas, um projeto que, sem dúvida, será bem recebido”, explicou.

Pensando em fortalecer as oportunidades para o comércio do centro, os lojistas e integrantes iniciais do projeto focaram no planejamento de ações por meio de um treinamento realizado dentro da ACESE, através do Diretor de Marketing da entidade, Lúcio Flávio Rocha. Para Rocha, além da importância de comunicarmos o quanto é bom e prazeroso fazer compras no Centro, também é importante preparar a casa. “Preparamos as equipes num primeiro momento, num processo que chamamos de endomarketing, onde apresentamos a campanha e motivamos os agentes envolvidos. O treinamento para equipes e empresários foi um grande sucesso, atingindo um engajamento e satisfação necessários para que a campanha seja um marco para a região”

Para Marco Pinheiro, presidente da ACESE, o Centro Forte é o início de uma série de atividades voltadas ao desenvolvimento econômico em formato de núcleo comercial, com possibilidade de expansão. “A ACESE é uma entidade ampla, e com o Núcleo Centro Forte, se aproxima e atende as necessidades da região, por ser uma etapa inovadora para cuidar daqueles que compõem o nicho econômico do Centro Comercial de Aracaju”, afirmou, lembrando que tal ação só é possível quando a entidade escuta a voz dos empresários e reconhece as pedras nos caminhos do crescimento econômico. “Temos a confiança do empresariado, dialogamos com diversos setores e construímos de forma plural e, atendendo as necessidades de cada categoria, buscamos construir saídas, juntos”, concluiu Pinheiro.

O lançamento da campanha acontece nesta segunda-feira, 03, na sede da ACESE, a partir das 7:30h.