Programa de Internacionalização de Negócios envia produtos sergipanos para a China

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac tem trabalhado processos que deem ganho para as empresas sergipanas, com produtos e serviços direcionados para o melhoramento dos negócios e ampliação da atuação dos empreendedores locais, conquistando espaço no mercado regional e internacional. Para ampliar a capacidade de geração de negócios, uma ação importante foi concretizada no final de novembro, com o envio de produtos sergipanos para a China, realizado pelo Programa de Internacionalização de Negócios “Sua Empresa Mundo Afora”, desenvolvido pela Fecomércio.

Empresários sergipanos estiveram na cidade de Maceió, onde despacharam produtos dos mais variados tipos. Entre eles, alimentos, cosméticos, bebidas, e outros mais. O programa da Fecomércio conta com o suporte da Câmara de Negócios Internacionais de Alagoas (CNIA), coordenada pelo consultor de negócios internacionais da Fecomércio, Luizandré Barreto, com perspectiva de abertura da Câmara de Negócios Internacionais de Sergipe em breve.

O envio dos produtos sergipanos foi acompanhado pelo presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, que esteve em Maceió e visitou a Federação do Comércio de Alagoas, parceira da entidade sergipana na empreitada internacional. Laércio comentou sobre a evolução dos negócios das empresas sergipanas, que estão fazendo um bom trabalho de comércio bilateral. Para ele, as empresas sergipanas têm grande potencialidade de mandar seus produtos para o mercado internacional.

Produtos sergipanos sendo enviados para a China. Imagem: Carla Passos

“Vejo o mercado internacional como uma porta de saída muito larga para as empresas locais. Estamos saindo de uma pandemia que pode gerar bons negócios para as empresas de Sergipe. O caminho da exportação é um caminho que precisa ser bem visto, pois o mundo está globalizado e todos compram de todos. O empresário precisa pensar em expandir seus negócios vendendo para o mundo afora. O mercado internacional não é difícil, nem negócio para grandes empresas, e não é. Temos trabalhado para desmistificar esse pensamento, levando a realidade para nossas empresas a participarem do comércio exterior, levando seus produtos para outros países. Todas as empresas podem vender no comércio exterior. As empresas podem importar e exportar, e isso não é difícil. Temos produtos que são valorizados no mundo inteiro, então temos como poder vender para mercados consumidores de grande potencial”, afirmou Laércio Oliveira.

A empresária sergipana radicada em Guangzhou, Daniela Sena, destacou o trabalho da Fecomércio em fazer Sergipe se colocar dentro do contexto do mercado internacional. Sena, inclusive é parceira da Fecomércio, com o escritório de representação da entidade na China. “Realmente com a globalização a participação das empresas no comércio exterior se tornou muito mais simplificada, e com muitos benefícios para os participantes. Muito feliz em Sergipe está de inserindo no mercado internacional! Parabéns à Fecomércio pela iniciativa”, disse.

Os produtos das empresas sergipanas serão expostos no maior shopping de trading internacional chinês. A unidade é um grande centro de negócios que envolvem as empresas de todo o mundo, que exibem seus produtos para comercialização. O empresário Pingo Lima, do ramo de cosmética, valorizou a iniciativa da Fecomércio em promover a oportunidade de inserção das empresas sergipanas no mundo do comércio globalizado.

“Estamos há alguns anos estudando a internacionalização. Mas a parceria com a Fecomércio estreitou mais os laços para a Tok Cosméticos buscar atuar no mercado internacional, pois vemos a China como um grande mercado consumidor para nossos produtos. Nossos produtos foram aprovados e estamos mandando um lote para a China nessa oportunidade, para participar dessa feira de negócios internacionais. Os testes com nossos produtos já foram feitos e eles aprovados para venda no mercado chinês. Mandamos uma linha de shampoo, que será precificada e veremos qual a demanda do mercado para vendermos para eles, pois nosso produto se adaptará muito bem ao povo da China”, disse o empresário.

Para o diretor da Fecomércio, Marcos Andrade, o mercado chinês é um potencial consumidor do produto sergipano e as oportunidades de comércio são muito grandes para Sergipe. “O trabalho da Fecomércio pelos serviços prestados aos empresários sergipanos está fazendo acontecer coisas como essa. Há dois anos estamos trabalhando para o comércio exterior, e agora levando os produtos finalizados, aqueles direcionados para o consumo, deixando de ser emissor de matéria-prima e nos colocando em uma boa posição no ambiente comercial internacional. Isso leva o produto com valor agregado para o consumo lá, movimentando nossas empresas, gerando emprego, renda e fortalecimento para as empresas locais. Confio no trabalho da Fecomércio, da Câmara de Comércio Brasil China em Sergipe, e isso é uma semente plantada. Agora vamos buscar cada vez mais a nova realidade do comércio, levando nosso produto para grandes mercados consumidores”, comentou Andrade.

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe

Endereço: Edf. José Raimundo dos Santos - Rua Dom José Thomaz, 235 - 4º Andar - São José, Aracaju - SE, 49015-090

Fecomércio | Sesc | Senac
CNPJ: 13.040.811/0001-68
Política de Privacidade
Copyright © 2021. Todos os Direitos Reservados