Unit sedia encontro do Inova + Sergipe

Com o objetivo de envolver atores, unir esforços e buscar recursos para ampliar o ambiente de inovação tecnológica no estado de Sergipe, a Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação implantou o projeto Inova + Sergipe. Na manhã de quarta-feira (15), a Universidade Tiradentes foi palco de mais um encontro com representantes de empresas envolvidas no projeto.

“O projeto nasceu da ideia de melhorarmos o ambiente de inovação aqui em nosso estado. Juntamos a classe empresarial para ser protagonista dessa ação e criarmos um movimento entre esses atores. Além disso, estamos fazendo um diagnóstico do que precisa ser melhorado e as demandas do setor de inovação”, explica o coordenador do projeto, Roger Barros.

Durante as reuniões itinerantes são discutidos assuntos pertinentes aos andamentos dos projetos, ações do Inova + Sergipe e apresentação das empresas envolvidas.

“Estes encontros em diversos locais acontecem para que todos os envolvidos conheçam os ambientes e estratégias que podem ser somadas e potencializadas. A ideia é de somação desses atores para que possamos avançar e fazer um Sergipe diferente. Nós podemos ser referência no Brasil”, complementa o coordenador.

Para o superintendente da Fecomércio Sergipe, Maurício Gonçalves, a grande diferença do Inova + Sergipe é que o setor privado vem sendo protagonista das ações. “Isso faz muita diferença porque é uma tendência de permanecer mais tempo e realmente ter grandes resultados com a iniciativa. Como diferencial buscamos os exemplos que já são desenvolvidos nas empresas e caminhamos juntos buscando o protagonismo de todos. Trabalhamos para que em cinco anos sejamos uma referência na área de inovação tecnológica, com o objetvo da transformação da economia e mercado de trabalho de Sergipe até 2030. Ganha a sociedade e as instituições”, comenta.

A Universidade Tiradentes é uma das empresas que integram o Inova + Sergipe. Com diversas iniciativas que promovem a inovação tecnológica, como o é caso do pioneirismo com a implementação do Google for Education, a instituição de ensino investe em pesquisa e na formação de futuros profissionais. 

“A inovação é um grande desafio de nosso país. O Grupo Tiradentes pauta a questão da ciência e tecnologia como um ponto fundamental de melhoria da qualidade do modelo de educação das instituições de ensino. O Grupo tem um viés fortíssimo na questão de inovação não somente nos projetos pedagógicos como também na inserção de profissionais no mercado de trabalho com pensamento crítico capaz de transformar o cotidiano de trabalho das empresas que estarão inseridos”, enfatiza o superintendente-geral em exercício, professor Dr. Saumíneo Nascimento.

Na oportunidade, o diretor de Inteligência Competitiva do Grupo Tiradentes, professor Domingos Sávio Alcântara apresentou as iniciativas das unidades e o superintendente do Banco do Nordeste, Antônio César de Santana abordou as linhas de Financiamento da instituição financeira para a área de inovação.

 

 

*Ascom Unit

 




Sedetec engaja-se nas ações do Inova + Sergipe

Uma ação importante dá mais incentivo para o projeto Inova + Sergipe. Foi firmado o compromisso de atuação da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de Sergipe (Sedetec), para facilitar a realização de ações do projeto, apresentado pelos representantes das entidades parceiras em sua idealização. O compromisso foi firmado entre os agentes participantes desta reunião, representados pela Fecomércio, FIES, Caju Valley, Unit, Fapitec, SergipeTec e empresários.

O coordenador do projeto, Roger Barros, apresentou o projeto para o secretário José Augusto Carvalho, e pediu seu apoio para as atividades do Inova + Sergipe. O secretário mostrou receptividade e discutiu com os participantes da reunião como atuar de forma incisiva, para que o projeto siga em frente ao longo dos próximos anos, contando com a participação do Estado como indutor para o em seu desenvolvimento.

“Trabalhar com a unidade dos agentes para fortalecer o setor de Tecnologia e Inovação é importante para Sergipe, pois o setor é o que mais cresce e pode promover uma grande geração de empregos para nosso povo. É importante que as empresas inovadoras consigam se desenvolver e aumentar nossa capacidade de oferta de vagas no mercado de trabalho”, destacou o secretário.

Após a apresentação, os representantes dos eixos de atuação do Inova + Sergipe discutiram como pode ser feita a captação de recursos para investimentos nas iniciativas de Startups sergipanas, por meio de desenvolvimento de planos de aquisição de recursos por meio dos editais disponíveis pela Finep (Financiadora de Estudos e Projetos). O secretário José Augusto sugeriu que uma comissão do Inova + Sergipe fosse à Finep, para entender melhor quais as demandas da instituição, para compreender a plenitude dos objetivos prioritários dos editais lançados. A visita será realizada ainda na primeira quinzena de agosto.

O Inova + Sergipe tem o objetivo de captar a monta de 3.2 milhões de reais, divididos em dois editais, sendo um edital de R$ 2 milhões que serão aportados em 10 projetos desenvolvidos pelos empreendedores sergipanos, com aporte médio de 200 mil reais cada um, com prazo de realização em 48 meses, e o segundo no valor de R$ 1.2 milhão, para desenvolvimento em 36 meses divididos para 30 projetos de Startups que serão aportados 40 mil reais em cada deles. O segundo edital terá a contrapartida do estado em 300 mil para viabilizar os investimentos via Finep. Os recursos, segundo o secretário José Augusto, podem ser disponibilizados, considerando que há um fundo estadual constitucional para o incentivo à ciência e tecnologia.

O representante da Fecomércio e coordenador do Inova + Sergipe, Roger Barros, destacou que Sergipe está entre os estados com maior potencial para o desenvolvimento de ferramentas inovadoras, relacionadas à tecnologia e que pode se tornar uma referência nacional na área de inovação.

“O ecossistema do setor de Tecnologia e Inovação em Sergipe apresenta muita maturidade e aponta projetos com grande potencial de desenvolvimento, além de ótimos exemplos de sucesso. O setor de TI pode se tornar a maior fonte de receita do estado, pois as possibilidades de expansão são ilimitadas. Estamos no momento de ampliar a atuação da atividade, para adquirir mais investimentos em pesquisa e desenvolvimento no estado. O setor de inovação é o caminho para gerar milhares de novas oportunidades de trabalho e renda para nossa população”, destacou Barros. 

Rodrigo Rocha, representante da Federação das Indústrias, valorizou os trabalhos do Inova + Sergipe e destacou que o projeto já é uma realidade no estado. “O projeto já está acontecendo e sabemos que a Sedetec é um ator fundamental para a captação de recursos para sua realização, pois aliada aos trabalhos realizados para aceleração de Startups, pode elevar em qualidade o quem sendo desenvolvido”.

O secretário José Augusto Carvalho, ressaltou que vai trabalhar para a garantia dos recursos de aporte por parte do estado, trabalhando para a inserção da contrapartida do Governo de Sergipe no orçamento para o ano de 2019, para que o Inova + Sergipe seja uma realidade com todo o apoio governamental. Roger Barros manifestou sua satisfação com a receptividade ao Inova + Sergipe.

“Tivemos uma reunião muito proveitosa com o secretário José Augusto que se mostrou muito solícito ao nosso pleito para captar os recursos na faixa de R$ 3.200.000,00 dos dois editais da Finep. Os próximos passos definidos foram inserir a contrapartida do Estado no orçamento de 2019 e realizar uma reunião com a Fapitec para a concepção dos projetos a fim de atender às exigências dos editais. Todos os envolvidos estão de parabéns pelo engajamento e em especial o time que se dedicou nesta atividade de análise dos editais e captação de recursos. Juntos somos mais e transformaremos a realidade de Sergipe através da inovação”, comentou.




Workshop sobre Internacionalização de Startups é realizado pela Fecomércio e Sebrae

Visando o desenvolvimento de startups, com foco no trabalho dos empreendedores sergipanos, a Fecomércio, em parceria com o Sebrae, realizou um workshop com uma das maiores autoridades internacionais do segmento de mentoria para capacitação empresarial dos novos negócios de Tecnologia e Inovação no estado, o MentorRanks Boot Camp, ministrado pelo especialista internacional Robert Janssen.

O MentorRanks Boot Camp foi realizado no auditório do Sebrae, sendo aplicado em três módulos para os empresários locais, startups e membros do projeto Inova + Sergipe. O trabalho abordou ações de princípios, conduta, entre outros, objetivando o alinhamento de valores, expectativas e objetivos dos trabalhos desenvolvidos; aceleração de projetos, desenvolvimento das atividades e aumento do desempenho e também contou com as métricas de análise dos resultados dos trabalhos, penetração no mercado e entendimento dos processos, para o diálogo com investidores.

O workshop trabalhou um processo de imersão de oito horas na busca dos melhores conhecimentos adotados no Vale do Silício, onde as maiores empresas de tecnologia do mundo residem. O trabalho é realizado pelo Janssen, que tem passagens por várias gigantes do mercado de Tecnologia e Inovação do mundo, e hoje atua como CEO da OBr.Global, maior aceleradora de negócios internacionais do Brasil.

O coordenador da Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação da Fecomércio e do projeto Inova + Sergipe, Roger Barros, destacou a importância do treinamento aplicado para os empresários locais. “Termos esta oportunidade de bebermos do conhecimento do Robert com vasta experiência na internacionalização de startups é, sem dúvida, um momento ímpar para nosso ecossistema e abre a visão dos nossos empreendedores para a possibilidade de buscarmos soluções globais que nos levarão além das nossas fronteiras. Estamos planejando uma missão empresarial para conhecer de perto o Vale do Silício e trazermos as boas práticas para serem implementadas em nosso Estado”.




Inova + Sergipe realiza alinhamento de ações

O projeto que visa transformar a realidade econômica e social de Sergipe até o ano de 2030, o Inova + Sergipe, realizou mais uma reunião entre os atores participantes para a definição das ações que compõem seus 4 eixos de atuação (Capacitação, Investimento, Infraestrutura e Colaboração). A reunião aconteceu na quarta-feira (27/06), na sede da Fecomércio, com a presença de representantes das entidades parceiras, com os trabalhos direcionados pelo coordenador da Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação da Fecomércio, Roger Barros.

O Inova + Sergipe está trabalhando com a formulação de ações para a complexidade que um projeto desta envergadura exige para o início de sua operação. Para os representantes das entidades parceiras do projeto, Sergipe é um estado que se qualifica como berço histórico de empresários inovadores, compartilhamento de ideias e realização de ações para melhorar o modelo econômico atual, que não comporta mais um mercado sem inovações para manter seu processo constante de competitividade. E com isso, o Inova + Sergipe surge como um mecanismo de desenvolvimento socioeconômico para direcionar esforços no sentido de transformar o cenário atual gerando novas oportunidades, tendo a melhoria da qualidade de vida e geração de empregos e renda para os sergipanos como um de seus objetivos.

Os agentes participantes do Inova + Sergipe lembraram que o trabalho colaborativo e a somação de forças das entidades formarão um trabalho interempresarial que fará uma revolução no mercado local. Ressaltando que o projeto é  institucional. As atividades de desenvolvimento de ações práticas para o mercado de inovação e empreendedorismo, articuladas pelos eixos de atuação dos grupos de trabalho serão realizadas com transparência e com ampla divulgação pelos meios de comunicação.

O representante da Universidade Tiradentes e diretor de Inteligência Competitiva, Domingos Machado, valorizou a iniciativa e pontou ações que devem ser feitas de maneira imediata, para que o Inova + Sergipe atue com mais eficácia.

“Temos que fazer o mapeamento dos agentes de inovação e as ações já existentes em Sergipe para encontrar os eixos potenciais a serem desenvolvidos. Existem várias iniciativas institucionais em curso que podem ser aproveitadas e estimuladas. O projeto não é uma iniciativa pública ou privada, é um projeto dos sergipanos para nosso povo”, destacou o diretor.

O aprofundamento nas questões da atuação do Inova + Sergipe promoverão o melhor entendimento do mercado e seu posicionamento para dar o início de suas ações, segundo o coordenador da Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação da Fecomércio, Roger Barros.

“A compreensão e levantamento das iniciativas de inovação em Sergipe nos dará mais admissibilidade para o conhecimento da realidade do setor de inovação existente no estado. Com isso, poderemos estruturar nossas ações para as áreas fundamentais do desenvolvimento econômico e social, como educação, melhoramento de processos, desenvolvimento de tecnologias que venham facilitar a vida do nosso povo, dando mais oportunidades de trabalho e conquista de independência financeira para as pessoas. O projeto Inova + Sergipe quer fazer um estado preparado para o que virá no futuro, com capacitação pessoal e profissional das pessoas, que encontrarão no mercado de inovação, a oportunidade de melhorar e mudar seu padrão de vida”, comentou Roger Barros.

A reunião do Inova + Sergipe contou com a participação de representantes da Fecomércio, Fies, Unit, UFS, Sebrae, Senac, Sedetec, SergipeTec, Emgetis, SEMICT e Caju Valley.

 




Câmara de Tecnologia e Inovação discute ações para evolução do varejo

Na manhã de terça-feira (12) foi realizada mais uma reunião da Câmara Empresarial de Tecnologia e Inovação da Fecomércio Sergipe, com o foco na discussão acerca da atividade empresarial do setor no estado, além do desenvolvimento de ferramentas para aplicabilidade no comércio varejista, buscando sua evolução.

A reunião foi comandada pelo coordenador da Câmara Empresarial, Roger Barros, que fez a apresentação de um relatório sobre as suas participações em dois eventos relacionados às atividades do segmento de Tecnologia e Inovação, sendo um dele o Movin, realizado pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), em maio. Barros destacou que o momento é importante para os empresários desenvolvedores de tecnologia focarem mais nas tendências de desenvolvimento do comércio varejista, por meio do aprimoramento de gestão e aumento da competitividade dos negócios.

Barros lembrou que as atividades relacionadas ao setor de TI têm sido aplicadas com grande frequência no comércio varejista, principalmente na modalidade de e-commerce, que também tem sido utilizado como melhoramento na própria atividade do varejo direto, nas lojas físicas, criando um ambiente de negócios mais fluído para os empresários e consumidores. “A aplicação dos dados digitais coletados servem para o melhor conhecimento do consumidor, enquanto elemento chave na relação de mercado, tanto no comércio varejista físico, quanto no online”, afirmou Roger Barros.

O melhoramento dos processos gerenciais e a diminuição dos custos operacionais são o resultado das ações dos desenvolvedores de startups, segundo o coordenador. Roger lembrou aos participantes que todas as evoluções do mercado perpassam pelas inovações realizadas pelas empresas de desenvolvimento tecnológico. “O comércio tem que buscar as evoluções para se destacar, não apenas no varejo, mas também no online, para continuar aumentando suas vendas e crescendo seus negócios”, disse.

A respeito do mercado em Sergipe, o coordenador da Câmara Empresarial de TI destacou que o mercado sergipano está enfrentando um problema de escassez profissional, a ponto de importarem profissionais de outros estados e países, para trabalharem nas empresas sergipanas. Para ele, Sergipe tem alta capacidade de atendimento e realizações concretas no setor e o mercado local tem alta capacidade de oferta de trabalho para profissionais que trabalham com o desenvolvimento de tecnologia. Roger Barros também apresentou o programa Inova Sergipe, um produto que irá fomentar o estímulo à formação tecnológica empresarial, por meio de startups e de profissionais para o mercado.

O superintendente da Federação do Comércio, Maurício Gonçalves, fez uma rápida apresentação da Fecomércio para os participantes, destacando que a federação é a entidade representativa dos empresários sergipanos e colocou todos os serviços desenvolvidos à disposição dos participantes da Câmara de Tecnologia e Inovação. “É muito importante ter conosco, na Fecomércio, a participação dos empresários de TI, para discutir o segmento de Tecnologia e Inovação. Os protagonistas das atividades têm na Fecomércio a sua casa, sua base fundamental de defesa dos interesses do setor, então ficamos muito felizes em ter novos participantes na Câmara de TI”, comentou.