43% dos brasileiros acima de 60 anos são os principais responsáveis pelo pagamento de contas e despesas da casa

Pesquisa realizada em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) revelou que 43% dos brasileiros acima de 60 anos são os principais responsáveis pelo pagamento de contas e despesas da casa – o percentual é ainda maior (53%) entre os homens. De modo geral, 91% dos idosos no Brasil contribuem com o orçamento da residência, sendo que em 25% dos casos colaboram com a mesma quantia que os demais membros da família. Somente 9% não ajudam com as despesas. A pesquisa foi realizada com 612 brasileiros, com idade igual ou superior a 60 anos, no período de 07 a 20 de agosto de 2018, em todas as capitais do país.

Sobre a vida financeira e profissional da terceira idade, a pesquisa revelou que cerca de 34% dos idosos recebem algum tipo de ajuda financeira, em especial a pensão do esposo(a) 15%. Além disso, 91% contribuem para o sustento da casa, sendo que 43% são os principais responsáveis por esse sustento. A crise econômica e o desemprego levaram os idosos a serem os responsáveis pela principal fonte de renda das famílias. Para cerca de 39% dos idosos pesquisados, a renda familiar consegue satisfazer bem ou muito bem suas necessidades, enquanto 23% sentem que a renda satisfaz mal ou mito mal; 33% consideram que o padrão de vida melhorou em relação a quando tinham 40 anos, e 37% informaram que o padrão de vida piorou. Além dessas informações, a pesquisa também mostrou que 42% dos idosos que participaram da pesquisa, costumam pagar suas contas e ainda sobra um pouco de dinheiro, enquanto 39% pagam as contas na maioria das vezes, mas não sobra dinheiro. Cerca de 51% costumam fazer empréstimos ou utilizar cartão de crédito/cheque especial para pagar as contas e cumprir os compromissos, sendo a frequência média de uso entre 4 a 5 vezes ao ano.

Em relação à vida financeira dos idosos pesquisados, o levantamento mostrou que as principais fontes de gastos dos mesmos são: alimentação (78%), contas e serviços básicos (64%) e remédios (58%). Cerca de 48% fazem controle de suas finanças, sendo a principal forma através de caderno de anotações/agenda/papel (34%). Entre os idosos que não fazem o controle de suas finanças (52%), 29% fazem de cabeça, 12% informaram que uma pessoa da família faz e 11% não fazem nenhum controle. Ainda na área financeira, 35% informaram que deixaram de pagar ou atrasaram alguma conta nos últimos seis meses, principalmente a conta de luz (15%) e água (11%). Os principais motivos mencionados para o não pagamento das dívidas foram: a diminuição da renda (18%), esquecimento de pagar as contas (16%) e a falta do planejamento financeiro (15%). Nos últimos 12 meses, 21% ficaram com o nome sujo, sendo que 11% ainda permanecem nessa condição e 9% já limparam o nome. O planejamento do orçamento é algo que ainda precisa melhorar entre a população idosa, demonstrou a pesquisa do CNDL/SPC Brasil.

 

Fonte: Pesquisa terceira idade 2018. CNDL/SPC Brasil, outubro/2018.

 

https://issuu.com/fecomerciose

image_pdfimage_print