Sistema Fecomércio desenvolve ações para auxílio às mulheres vítimas de violência


Publicado em : 23/09/2019 | por Marcio Rocha | Agência Comércio | Atualizado em: 27/09/2019


As ações do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe para dar mais dignidade e criação de oportunidades para as mulheres vítimas de violência estão seguindo cada vez mais firmes, após a assinatura do convênio entre o sistema e o Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe (TJSE) e o desenvolvimento de um convênio com o Ministério Público do Estado de Sergipe (MPE). O objetivo é promover a independência financeira, moral e emocional das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

Nesta semana houve a assinatura do convênio entre a Fecomércio, através do Senac, e o TJSE, para o projeto que será orientado pela Coordenadoria da Mulher, sob a chancela da juíza Rosa Geane Nascimento, que esteve com o presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, para alinhar as ações. A celebração do convênio foi assinada pelo presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Osório de Araújo Ramos Filho.

Laércio Oliveira esteve com o procurador-geral do Ministério Público, Eduardo D’Ávila e a diretora do Centro de Apoio Operacional de Defesa dos Direitos da Mulher do Ministério Público, promotora Euza Missano, para discutir as ações que serão realizadas na parceria em um segundo convênio para benefício das mulheres vítimas de violência, com participação de Sesc e Senac.

As ações irão promover capacitação profissional em diversos cursos, encaminhamento ao mercado de trabalho das mulheres por meio do Banco de Oportunidades Senac Carreiras, ações de cunho educativo, cultural e social para as mulheres que se encontrem na condição de medidas protetivas determinadas pela justiça. As ações serão realizadas em conjunto, fortalecendo a atuação do MP e do Tribunal de Justiça na proteção das mulheres vítimas de violência doméstica e do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, com sua atuação direcionada em favor das mulheres em condição de fragilidade social.

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, destacou que essa parceria se soma a outras iniciativas desenvolvidas pelo sistema, na intenção de promover a inclusão das mulheres vítimas de violência, não apenas no mercado de trabalho, mas no convívio social, devolvendo o respeito e a dignidade das mulheres, promovendo a transformação na vida dessas pessoas.

“A qualificação e a inclusão são os melhores meios de fazer as pessoas transformarem suas vidas para melhor. Temos lutado para promover a inclusão social da mulher no mercado de trabalho e daremos prioridade a quem mais precisa, que são as mulheres vítimas de violência. Muitas delas não conseguem se livrar dos agressores por não ter independência econômica e queremos promover isso por meio da capacitação profissional e encaminhamento para o mercado de trabalho pelo Senac. Temos as ferramentas para dar dignidade para as mulheres vítimas de abusos e violência doméstica, ajudando-lhes a seguir com uma nova vida”, disse Laércio.

Já o presidente do Tribunal de Justiça, Osório Araújo Ramos Filho, lembrou que a ação ajudará as vítimas de violência a se independerem, dando suporte às mulheres com medida protetiva. “Achei interessante porque serão beneficiadas mulheres vítimas de violência doméstica não só de Aracaju. O convênio atende ao que pensa o Tribunal, o Conselho Nacional de Justiça e a sociedade sergipana, que é dar uma atenção especial a essas mulheres. Certos fatos não são esquecidos, as feridas que elas têm não se apagam. Mas podemos amenizá-las com essas ações, mostrando que o Poder Judiciário não está omisso a essa grave questão social”, afirmou.

O procurador-geral do Ministério Público, Eduardo D’Ávila, valorizou a iniciativa desenvolvida em conjunto entre o Sistema Fecomércio e o Ministério Público, com o objetivo de colocar as mulheres vítimas de agressões no mercado de trabalho, promovendo conquistas e realizações para as famílias.

“Firmar uma parceria com o Sistema Fecomércio é importante para que possamos aumentar a criação de oportunidades para as mulheres vítimas de violência doméstica, que consiste em vários tipos de agressões. Ações de capacitação vão promover a formação intelectual e fazer com que as mulheres saiam da condição de opressão sofrida por parte de seus agressores. Com a criação de oportunidades para as mulheres vítimas acessarem o mercado de trabalho, suas vidas serão mudadas para melhor, se livrando do problema da violência e tendo como cuidar de si e sua família com dignidade e respeito”, comentou o procurador-geral.

A juíza Rosa Geane Nascimento, coordenadora da mulher do TJSE, também pediu apoio ao presidente da Fecomércio, em sua atividade como deputado federal, para buscar recursos para a construção da “Casa da Mulher Brasileira”, centro de atendimento especializado para as mulheres vítimas de violência. Laércio destacou que irá se empenhar para conseguir atender o pedido, buscando os recursos para a construção da unidade sergipana, por meio de emenda coletiva para a iniciativa.

 

 

 

image_pdfimage_print
Tags: , , , , , , , , , , ,
Autor : Marcio Rocha | Agência Comércio
Categorias : Notícias