Sergipe apresenta crescimento nas vendas do comércio em novembro

Os dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) realizada
mensalmente pelo IBGE foram analisados pela Fecomércio, que encontrou números
indicativos de que a crise econômica está começando a se dissipar, apresentando
resultados positivos no volume de vendas do comércio varejista sergipano no mês
de novembro de 2018, último período estudado.

O comportamento do comércio varejista sergipano apresentou
variação positiva com crescimento de 5,3% no volume de vendas, comparado ao mês
de outubro. O resultado de novembro deu uma guinada para a retomada do
crescimento das vendas do comércio, que vinha sofrendo queda nos meses de
setembro e outubro, indicando que as empresas do comércio passaram a ter maior
fluxo de clientela no mês analisado. Já a variação comparativa de novembro de
2018, com novembro de 2017, o resultado também sobressaiu como positivo. Houve
crescimento de 2,5% se comparado a 2017. O volume de vendas é o resultado das
transações comerciais realizadas pelos estabelecimentos do comércio.

A variação do volume de vendas do comércio sergipano,
segundo os números do IBGE estudados pela Fecomércio, ao longo do ano de 2018,
no período correspondente entre janeiro e novembro apresentou elevação de 0,6%.
Já a variação acumulada nos últimos 12 meses, entre novembro de 2017 e novembro
de 2018, aponta que as vendas do comércio estão com saldo negativo de -0,5%. O economista
Ancelmo Oliveira, diretor da Fecomércio, destacou que o processo de recuperação
econômica vem sendo lento e gradual, de acordo com os números que apresentados
pelo IBGE.

“O volume de vendas do comércio varejista já está ganhando
um novo fôlego. Entretanto devemos lembrar que novembro é um mês que passou a
figurar melhor no calendário de vendas, em virtude de datas especiais como a
Black Friday, que movimentou muito nossa economia por meio das ofertas que
redundaram no aumento das vendas do comércio. Contudo, esse mesmo fôlego é
sentido quando se observa que os números das vendas do comércio apontam uma
inversão no sentido que vinham seguindo, com meses de queda seguidos. Acredito
que os resultados de dezembro também apontem dados de positividade, com aumento
no volume de vendas. Esse é o reflexo da volta do consumidor ao comércio, que
tem buscado comprar mais nas lojas de nosso estado”, destacou o economista.

Receita Nominal

Os números de crescimento da receita nominal apurada do
comércio também seguiram o ritmo do volume de vendas, apresentando elevação da
receita em novembro em 3,1%, comparada com o mês de outubro. Já no comparativo
com o mesmo mês de 2017, o crescimento foi de 6,6%. O crescimento na receita relativa
ao volume de vendas acumulado no período de janeiro a novembro chegou ao
patamar de 3,6% e no período de novembro de 2017 a novembro de 2018, o número
atingiu 2,3% positivo.

Varejo ampliado

O comércio varejista ampliado, que inclui as vendas de
veículos e materiais de construção, apresentou o crescimento de 6,4% no mês de
novembro, em relação a outubro. Esse crescimento em relação ao mesmo mês do ano
anterior também atingiu 6,4%. As vendas acumuladas no ano de 2018, no período
entre janeiro e novembro apresentaram 3,5% de elevação e nos últimos 12 meses,
entre novembro de 2017 e novembro de 2018, o saldo é positivo de 2,7%.