Melhores vendas para o natal de 2015

A Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) foi alvo de análise da Federação do Comércio do Estado de Sergipe (Fecomércio-SE), que chegou a uma conclusão animadora para as expectativas de vendas do Comércio Varejista sergipano para o período natalino.

De acordo com a pesquisa, o comércio sergipano apresentou uma leve recuperação no volume de vendas no mês de outubro, em relação ao mês de setembro deste ano, com o crescimento de 0,7%, após três meses em queda sequenciada no total de produtos vendidos. O número positivo finalizou uma sequência de quedas que totalizaram -9,1% no somatório de julho, agosto e setembro.

Entretanto, o número apresentado em outubro de 2015 não é agradável para os empresários do Comércio, considerando a comparação com o mesmo mês do ano passado. O setor de Comércio apresentou uma queda de -5,8% em relação ao ano de 2014. Em 2015, ainda há o saldo positivo de 0,8% de aumento no volume de vendas, no período correspondente entre janeiro e outubro.

Em se tratando de números do Comercio Varejista Ampliado, o resultado é ainda mais preocupante. O varejo ampliado, que engloba as vendas de materiais de construção e veículos. Nesse segmento, no período correspondente entre outubro de 2014 e outubro deste ano foi de -14,8%, com uma queda na receita nominal de -7,1%, mostrando uma retração significativa no comércio ampliado. Ao longo de 2015, o volume de vendas varejo ampliado apresenta -5,4% de queda.

O período acumulado dos últimos 12 meses mostra um pequeno crescimento no Comércio Varejista, com apontamento de majoração de 1,1% no volume de vendas. Já no varejo ampliado, o período está caracterizado pela diminuição de -4,2% no volume de vendas.

“Comparando o volume de vendas deste ano com o ano de 2014, verificamos que o ano de 2015 está sendo difícil, com desaceleração superior ao ano de 2014, que também não foi um bom ano para o varejo sergipano”, lembrou o presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira.

Analisando o comportamento de vendas do comércio varejista no período de janeiro a outubro, verificamos uma regularidade na retração das vendas, com alguns meses apresentando volume de vendas positivos, mas sem nenhuma sustentação de continuidade. Em outubro o comércio varejista de Sergipe teve uma recuperação nas vendas, podendo indicar que os últimos meses do ano deve apresentar uma recuperação que compense, para o varejo restrito. Não se pode dizer o mesmo do varejo ampliado.

A região nordeste obteve índices de crescimento em quase todos os estados. Apenas a Paraíba obteve queda de -0,6% e a Bahia terminou o mês com saldo de 0%. O maior crescimento nas vendas do comércio foi registrado no Ceará, com 3,5% de aumento.

Apesar da recuperação das vendas no mês de outubro, alguns segmentos apresentaram variações negativas no Nordeste: combustíveis e lubrificantes, móveis, eletrodomésticos, e equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação.

Laércio Oliveira lembrou que o mês de outubro apresentou recuperação nas vendas no comércio varejista, não somente em Sergipe, mas em quase toda a região Nordeste, o que traz expectativa de recuperação no final do ano.

“Essa recuperação dá um alívio para os empresários do setor do comércio, uma vez que ao longo do ano as vendas não têm apresentado bons resultados, obrigando o empresário local a pensar em novas estratégias de vendas para manter seu negócio. Espera-se que o resultado de outubro possa indicar uma reação positiva do comércio, e chegar ao final do ano com resultados melhores”, comentou.

image_pdfimage_print