Mercado internacional é apresentado por empresária sergipana

A empresária Daniela Sena França, tem em sua bagagem a experiência de criar coragem, deixar sua família e amigos em Sergipe e embarcar para a China para aventurar-se na busca pelo conhecimento acerca do que desejava exercer como atividade profissional, o comércio exterior. Há oito anos, Daniela vive em Guanghzou, onde aprendeu a desenvolver as atividades de trader com as empresas chinesas e brasileiras, levando produtos dos dois países num caminho de mão dupla, levando às empresas, oportunidades de negócios que visem o crescimento empresarial e oferta de produtos de qualidade para os dois mercados.

Com essa experiência, Daniela criou com sua sócia chinesa, Cecília Jiang, a Continental Comex, empresa que exerce a atividade de comércio exterior exportando produtos e matéria-prima brasileiros para a China e importando produtos chineses para abastecer o mercado nacional. Os negócios se expandiram e Daniela criou com sua sócia a DICI Cosmetics, na atividade industrial de produção de produtos de beleza, que já entrou no mercado europeu e deve chegar ao mercado brasileiro em breve tempo.

Daniela Sena visitou a Fecomércio e conversou com empresários sobre várias oportunidades de transações comerciais que os empreendedores locais podem realizar com indústrias chinesas, proporcionando melhores compras na categoria de importação, com benefícios fiscais e vantagens nos negócios. Estudou o programa de internacionalização dos negócios desenvolvido pela Fecomércio, discutiu sobre as viabilidades do shopping virtual apoiado pela instituição e conversou com as empresárias da Câmara da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios (CMEG). Daniela falou sobre sua experiência com a Fecomércio, lembrando que esteve em outras oportunidades apresentando o trabalho para a federação.

“Tem sido muito importante para mim participar das ações da Fecomércio. Minha ligação com a entidade se deu com o convite do presidente Laércio Oliveira, quando fizemos um evento explicativo sobre como funciona o comércio exterior para os empresários. Daí a Fecomércio buscou a expertise local para desenvolver seu programa de internacionalização das empresas, e isso já traz novas perspectivas de negócios que podemos realizar entre Brasil e China. A experiência está sendo importante para que possamos abrir novas oportunidades”, comentou a empresária.

O presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, valorizou a vinda de Daniela Sena para a Fecomércio, e a apresentação de suas atividades para a Câmara da Mulher Empreendedora. Além das potenciais ações que serão desenvolvidas em conjunto, Laércio lembrou que a jovem sergipana é um case de sucesso no mercado internacional, o que prova que Sergipe é um celeiro de talentos para o mundo dos negócios.

“A experiência de Daniela no mercado internacional é um exemplo de sucesso que devemos seguir e com quem devemos aprender. Ela é uma mulher empreendedora que venceu além-fronteiras, se destacando no conflito com o mercado, o idioma, entre outros tantos, com a coragem e determinação para conquistar o mundo afora. Sua experiência agrega muito valor aos trabalhos que estamos desenvolvendo, com suas competências e habilidades para levamos as empresas de Sergipe a conquistarem seu espaço no mercado mundial, com oportunidades de compra de produtos, dando mais competitividade ao comércio sergipano”, disse o presidente.

A coordenadora da CMEG, Gizelma Lima, declarou que a experiência trazida por Daniela Sena é importante para estimular as mulheres a evoluírem com seus empreendimentos, qualificando as empreendedoras por meio do planejamento, execução e controle das empresas. Ela lembrou que o foco da CMEG é promover o fortalecimento do empreendedorismo feminino.

“O exemplo que Daniela traz para a Câmara da Mulher é importante para que as empreendedoras conheçam melhor as potencialidades do mercado para as mulheres, que são a maioria na direção das empresas do estado. A Câmara tem pouco mais de um ano de atuação, mas tem buscado promover eventos que qualifiquem as empreendedoras sergipanas, elevando a qualidade empresarial, entendendo as necessidades do mercado relacionadas ao empreendedorismo feminino. O trabalho da Câmara tem se destacado, qualificando o mercado feminino no estado”.