Memorial Jenner Augusto funcionará no Cacique Chá

dest_Jenner1A população aracajuana ganhará de volta um dos seus pontos de encontro mais agradáveis como presente no aniversário da cidade. O restaurante Cacique Chá, o mais tradicional da capital sergipana dos últimos 50 anos será reinaugurado no dia 17 de março. A volta do funcionamento do lugar que marcou várias gerações de moradores de Aracaju será desenvolvida pelo sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe.

O restaurante funcionará como uma unidade da escola de gastronomia do Senac, no qual os alunos dos cursos de formação de culinaristas, garçonaria, e curso de turismo trabalharão em um espaço que aliará o prazer do encontro com o enriquecimento cultural.

No novo Cacique Chá funcionará o Memorial Jenner Augusto, em homenagem ao artista de maior expressão da história contemporânea de Sergipe. Na galeria de arte que será montada no restaurante, diversas obras de Jenner serão colocadas em exposição sob a curadoria de Mário Brito, um dos maiores especialistas em arte do Brasil e colecionador de obras de Jenner Augusto.

A resolução que instituiu a criação do Memorial Jenner Augusto foi assinada pelos conselheiros do Senac, liderado por Laércio Oliveira, presidente do sistema Fecomércio/Sesc/Senac. No ato da assinatura foi marcado também para o dia 17 de março, aniversário de 160 anos de Aracaju, o lançamento do memorial. Laércio valorizou o talento de Jenner Augusto, lembrando que ele foi um dos artistas sergipanos de maior reconhecimento nacional e internacional.

“Vivemos um momento histórico. Devolver para o povo de Aracaju um Cacique Chá totalmente reformado, com estrutura de restaurante de alta gastronomia, com equipamentos do mais alto nível para honrar a memória desse grande artista, no aniversário da cidade, é um grande marco para o povo de Aracaju, que viveu e sente a atmosfera de paz, beleza e memória histórica que o mítico restaurante tem. Entregar com esse memorial de Jenner é ainda mais gratificante, pois ele foi o maior nome da arte sergipana e permanece vivo em suas obras. Com o memorial, garantiremos que Jenner Augusto se perpetue na memória do povo de Aracaju”, destacou Laércio.

Fundado na década de 1950, como uma casa de chá, tornando-se reduto de pensadores e artistas nos anos 80, o Cacique Chá foi restaurado pelo Governo de Sergipe. O espaço, localizado na praça Olímpio Campos, no coração do centro de Aracaju, funcionará com equipamentos de cozinha da mais alta tecnologia, para que as obras de Jenner Augusto não sofram desgaste ou danos provocados pelo preparo dos alimentos.

Na reabertura do Cacique Chá, também será lançado um livro que contará a história do lugar que é considerado o maior ponto de encontro e responsável por momentos de muita alegria para os sergipanos. Laércio destacou que o livro contará a história até sua reinauguração. De lá em diante, será uma nova história feita com o povo de Aracaju.

“O Cacique Chá viverá uma nova realidade. Uma nova história será escrita, dessa vez com a participação do Senac na vida do Novo Cacique Chá. Lá será um local não apenas de vivência da alta gastronomia e ponto de encontro, mas também um lugar de formação profissional e fortalecimento cultural do povo de Aracaju”.

Por Márcio Rocha