Intenção de consumo para o dia dos pais anima comércio sergipano

Os empresários do comércio sergipano estão animados após tomarem conhecimento da Pesquisa de Endividamento e Intenção de Consumo (PEIC), realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Sergipe (Fecomércio), devido aos resultados que mostram o interesse de mais da metade da população em fazer compras para a comemoração do dia dos pais.

A variante sazonal da PEIC, realizada em períodos direcionados para datas especiais, apresentam uma série de indicadores que mostram o quadro das famílias sergipanas diante do momento que se aproxima. A PEIC realizada no final do mês de junho e início de julho aponta que 61,1% dos sergipanos irão realizar compras para comemorar o dia dos pais, nos estabelecimentos comerciais. O número é animador e quase chega ao dobro do que foi apresentado no ano anterior, que era de 34%, quando em 2016, o estado atravessava uma das piores fases da crise econômica que atingiu a população.

De acordo com a pesquisa, realizada com 1 mil famílias em diversos municípios das microrregiões de Sergipe, 61,1% pretendem realizar compras de presentes para seus pais. Enquanto 38,9% dos entrevistados disseram que não pretendem gastar com a compra de presentes. O jornalista Bruno Almeida afirmou que não pode deixar a data passar em branco e com as melhores condições ofertadas pelo comércio, vai aproveitar para comprar o presente de seu pai.

“Nesse período, as lojas apresentam boas oportunidades de descontos para compras. Então é um momento muito bom para comprar um presente para meu pai, que merece o melhor que eu possa dar nesta data especial”, afirmou o jornalista.

A expectativa de compras para o período do dia dos pais é de R$ 112,27, entre as mais variadas faixas de renda familiar. Para as pessoas que pretendem fazer compras na faixa de renda até dois salários mínimos, o valor médio é de R$ 92,22. Já para as famílias com renda até 10 salários mínimos o valor médio para as compras de dia dos pais é de R$ 268,75. Considerando por faixa de valor, 17% das famílias comprarão presentes de até R$ 50, as compras entre R$ 50 e R$ 150 deverão ser feitas por 35,5% das famílias sergipanas. E o investimento do montante entre 150 e acima de 300 reais, será feito por 8,6% das famílias.

O aumento da confiança do consumidor na recuperação da economia é um dos fatores que influenciam no crescimento da perspectiva de compra. A isso, segundo o presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, também se soma a redução do endividamento familiar.

“As famílias estão menos endividadas. Nossa última pesquisa mostrou que metade das famílias que estavam em condição de endividamento saíram dessa situação, o que lança os consumidores de volta ao mercado do comércio. Isso é um sinal positivo da nossa economia, que já apresenta melhora. A confiança do consumidor é fundamental para enfrentarmos a crise e o comércio está entendendo o recado, ofertando boas condições e promoções para as compras do dia dos pais”, destacou o presidente.

O empresário José Wesley disse que está muito animado para o período do dia dos pais, pois é uma das datas mais importantes do comércio. “Sinto que estamos começando a nos recuperar. A economia ainda está abalada, mas está melhor que antes. Acredito que vou aumentar o meu número de vendas nesse mês, não apenas por causa do dia dos pais, mas também porque a coisa está ficando melhor para nós todos”.