Fecomércio sediará Câmara de Comércio Brasil-China em Sergipe


Publicado em : 01/10/2019 | por Marcio Rocha | Agência Comércio | Atualizado em: 10/10/2019


O sucesso do Programa de Internacionalização Empresarial da Fecomércio está dando resultados importantes para os empreendedores sergipanos. Agora, o trabalho ganha mais força, com a criação da filial sergipana da Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China (CCDIBC), que será sediada na Fecomércio. O trabalho visa ampliar as oportunidades de internacionalização dos negócios das empresas locais, com foco na exportação e importação de produtos, captação de investimentos e projetar o crescimento empresarial no comércio exterior. A Câmara atua há 18 anos no Brasil, sendo responsável pela transação de negócios cuja cifra ultrapassam a casa das centenas de bilhões de reais.

A Câmara Brasil-China, será lançada na sexta-feira (04), no Hotel Sesc Atalaia, às 07h30, com a participação de empresários que estão exportando sua produção para o mercado chinês, bem como empreendedores que estimularam seus negócios, comprando produtos de qualidade de empresas chinesas, criando uma nova relação para o mercado sino-sergipano. A Câmara de Comércio Brasil-China evolui o trabalho da consultoria de internacionalização de negócios da Fecomércio, que já promoveu a realização de contratos de compra e venda de produtos para empresas sergipanas. Nos próximos meses, representantes de algumas empresas do estado irão participar de eventos em centros produtivos chineses, para conhecer melhor e ampliar o leque de produtos comercializados.

O processo de importação e exportação para os empresários locais, com a atuação da CCDIBC, será mais simplificado, objetivo principal do trabalho coordenado pelo presidente da Câmara, Luizandré Barreto, que será empossado na próxima sexta-feira. Empresas de Aracaju, Estância, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e Itabaiana estão com potencial viabilidade de exportação.

O lançamento da CCDIBC contará com a presença de empresários que mostrarão seus produtos a serem exportados, além de empresas que têm comprado produtos no mercado chinês. Outros estados já colocaram em prática essa estratégia tática de mercado e conseguiram elevar a capacidade produtiva local, bem como a conquista de produtos com preço mais competitivo para o mercado regional, promovendo economia para as empresas e para o consumidor.

A Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China também tem a finalidade de buscar recursos para serem investidos nas empresas, pois os empresários chineses têm interesse em aplicar seus investimentos nas empresas sergipanas e criar novas oportunidades de negócio com o capital estrangeiro, elevando a geração de empregos para o estado.

A atuação da CCDIBC contemplará a orientação para os empresários sobre os processos de importação e exportação, identificação e desenvolvimento de produtos, análises de viabilidade das operações de importação e exportação, simulação dos custos das operações – indicando as vantagens e desvantagens para cada tipo de negócio – minimizando os problemas, enquadramento diante dos órgãos licenciadores, classificação fiscal de mercadorias, pagamento, programação de carga, descarga e desembaraço aduaneiro e finalização do processo com prestação de contas aos empresários.

image_pdfimage_print
Tags: , , , , ,
Autor : Marcio Rocha | Agência Comércio
Categorias : Notícias