Fecomércio se reúne com representantes da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China

O presidente da Fecomércio, Hugo Lima França, recebeu na tarde desta terça-feira (07), o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sedetec), José Augusto Carvalho, acompanhado de uma comissão de representantes da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China (CCIBC), entidade homologada pelo governo da República Popular da China, liderados pelo diretor executivo Emerson Mendes, para discutir sobre os potenciais negócios que o estado pode desenvolver com o país que tem a economia mais crescente do mundo, na atualidade.

Na reunião, o representante da Câmara Brasil China falou sobre os negócios que podem ser desenvolvidos entre Sergipe e a China, destacando as ações comerciais entre o estado e os empresários chineses. O objetivo foi firmar uma parceria com a Fecomércio e os agentes do setor produtivo do estado. O presidente da Fecomércio valorizou as potencialidades locais, com a oferta de nichos de mercado superlativos tanto para os sergipanos, quanto para os chineses. Hugo França destacou que os negócios locais podem ser fortalecidos com os investimentos de empresas chinesas em terras sergipanas.

“Fico feliz com a vinda do Emerson Mendes, representante de uma grande rede de negócios que se expande pelo mundo. O interesse dos empresários chineses em investir em Sergipe nos chama a atenção, por saber que existem boas oportunidades que podem ser seladas entre nosso estado, que tem capacidade de exportar produtos e serviços de qualidade para a China e fazer o caminho bilateral, abrindo caminhos para os chineses em Sergipe. Ações como essa trazem benefícios para nosso estado, fortalecendo nossa economia, não somente na atividade comercial e de serviços, mas de turismo também. Precisamos encontrar os caminhos para pactuar negócios que sejam proveitosos para nosso estado e para isso os investimentos chineses são bem-vindos”, destacou Hugo Lima França.

O secretário José Augusto Carvalho, se pronunciou sobre o que pode ser adquirido em possibilidades para o estado, visando o crescimento econômico sergipano e geração de emprego e renda para a população.

“Levantamos um conjunto de ações que podem ser desenvolvidas aqui e exportadas para os chineses, no tocante ao desenvolvimento de tecnologia, além das condições de produção, comercialização e transporte de produtos fabricados em Sergipe, com os investimentos dos empresários chineses no estado. Temos condições de fornecer incentivos importantes para que a produção e comercialização sejam de custo adequado para os empresários que desejam investir aqui. Sergipe é um estado adaptável para receber grandes investimentos e tem um porto que facilita a entrada e saída da produção”, disse o secretário José Augusto.

O representante da Câmara Brasil China, Emerson Mendes, comentou que as relações comerciais internacionais entre Sergipe e a China podem ser exitosas, citando exemplos de outros estados como o Mato Grosso do Sul, que recebeu recentemente investimentos da ordem de R$ 2 bilhões, afirmando que existem necessidades que Sergipe pode atender.

“Temos várias demandas que Sergipe tem plenas condições de atendimento. A China precisa da criação de bases locais, estabelecendo relações com o mercado sergipano, com vistas em investimentos de longo prazo, gerando grandes oportunidades de negócios. Temos cerca de 50 empresas querendo investir no Brasil e precisam encontrar um lugar para se afirmarem, e Sergipe tem condições técnicas adequadas para isso acontecer, pois tem vontade política e reconhecemos isso na Sedetec e na Fecomércio, que podem nos ajudar a se aproximar ainda mais desse mercado potencial produtor e comercializador. Além disso também há a condição do desenvolvimento do turismo, com a emissão de turistas para conhecer o que Sergipe tem de melhor a oferecer para o mercado internacional”, comentou.

image_pdfimage_print