Leandro Mazzini: “Governo Dilma está sem rumo”


Publicado em : 03/12/2015 | por Marcio Rocha | Agência Comércio | Atualizado em: 02/02/2016


O jornalista editor da Coluna Esplanada, Leandro Mazzini, veio a Sergipe, atendendo ao convite do presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Sergipe (Fecomércio-SE), Laércio Oliveira, para participar do Ciclo de Diálogos Empresariais, realizado em Aracaju, no auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL).

 

Um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro, editor da Esplanada, publicada em Sergipe no Jornal da Cidade, Mazzini manifestou sua satisfação em voltar a Aracaju para palestrar para jornalistas, empresários, empreendedores e membros da sociedade sergipana. “Me sinto honrado em voltar a Sergipe, atendendo o convite do deputado Laércio Oliveira, para poder apresentar o que deverá acontecer na conjuntura política brasileira no próximo ano. Fico feliz em voltar ao estado que confia em meu trabalho por meio do Jornal da Cidade”, disse Mazzini.

 

Sobre os empresários brasileiros, Leandro Mazzini foi direto. Destacou a grande carga tributária que aflige o empresariado brasileiro, destacando que o volume excessivo de impostos e tributos é o que prejudica o estímulo à geração de emprego e renda na população brasileira. “O Brasil é um país em que o empresário sofre muito para sobreviver, devido à carga tributária muito grande. O empresário brasileiro merece um troféu por dia, pois é difícil sobreviver com uma empresa no Brasil”, destacou.

 

Mazzini lembrou que o Brasil é um país de endividados, cujas empresas estão com um problema generalizado de falta de capital. “Quem tem dinheiro está com medo de investir, nesse período de incertezas econômicas. Quem não tem vai para os bancos e sofre com uma carga de juros absurdamente alta. Houve um exagero na política de desoneração de produtos e isso provocou perda de receita, o que prejudicou diretamente vários setores da economia. Isso também levou o empresário à oposição ao governo, pois não foi beneficiado com a política de desoneração. Para se manter um trabalhador, hoje são necessários 110% de carga tributária sobre ele. Os brasileiros devem 1 trilhão de reais, e isso reflete nas dificuldades econômicas enfrentadas pelo país”, disse, lembrando que a produção brasileira está caindo e o comércio sente os reflexos diretos, com a diminuição de vendas e aumento do desemprego.

 

Para o expoente jornalista, o Governo Federal enfrenta uma grave crise de credibilidade e de imagem. Segundo Leandro Mazzini, a corrupção está generalizada no governo, o que se agravou com a situação controversa enfrentada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e com a prisão do líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS). “Temos uma Câmara independente e com um presidente que fez valer os mandatos dos deputados, mas o trem está descarrilhando. A situação pessoal de Eduardo Cunha é muito grave. Já o governo Dilma não tem representatividade no Congresso. Ela fez várias reformas desde 2014 e não consegue se estabilizar. O exemplo é o próprio Aloízio Mercadante, que foi ministro de três pastas. Isso mostra que o governo Dilma está sem rumo, desnortado”, destacou.

 

Mazzini lembrou que a operação “Lava Jato”está provocando grandes estragos na imagem política do país. Com os presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal sendo investigados pela polícia, a relação adversária de Eduardo Cunha contra Dilma Rousseff e a aliança de Renan Calheiros com Dilma, sendo que Renan está citado em delações efetuadas, o que agrava a crise de credibilidade, devido aos escândalos. Mazzini lembrou que ainda se deve confiar na classe política. “Não devemos desanimar com a classe política. Existem bons políticos, com intenções de fazer o bem para o povo. Isso é o que ainda alenta a vida política”, finalizou.

image_pdfimage_print
Tags: , ,
Autor : Marcio Rocha | Agência Comércio
Categorias : Destaques, Eventos, Notícias