Confiança do empresário do comércio apresenta grande elevação

A assessoria executiva do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe concluiu após análise da pesquisa de Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), que o otimismo é crescente com a situação da atividade comercial em Sergipe. De acordo com os indicadores estudados, a confiança dos empresários apresentou elevação considerável, chegando ao nível de 109,8 pontos, crescendo 17 pontos em relação ao mês de setembro.

O ICEC mostra que, para os empresários, o melhor momento diante dessa situação de pandemia, depois do pico da taxa de transmissão e queda constante do contágio, é agora. O período coincide com o final do ano, quando as vendas das lojas do comércio crescem, devido à fatores como a Black Friday e o Natal Iluminado, que estimula a melhor data de vendas anual. O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou acerca dos resultados do ICEC, manifestando ânimo com os próximos meses para o comércio.

“Estamos voltando de uma situação extremamente grave, que foi o fechamento das atividades comerciais. Com redução de casos do coronavírus e a volta dos consumidores às lojas, os empresários do comércio preveem dias melhores para seus empreendimentos e estão investindo nos negócios. Estoques estão sendo renovados, as contratações começaram e isso tem contagiado todo o mercado local. O consumidor está voltando às compras e isso alimenta nossa economia, elevando o fluxo de recursos. Esses recursos voltam para as famílias como empregos gerados e salários pagos. O momento é animador me deixa muito feliz, pois temos tendência de crescimento considerável nas vendas do comércio, devido aos próximos meses que são de boas vendas para as empresas”, afirmou Laércio Oliveira.

Condição dos negócios

Os empresários do comércio sinalizaram que as condições de operação dos negócios também estão melhores. 91,4% dos empresários afirmaram que estão otimistas com a melhora de vendas em suas lojas.  Por categoria de bens vendidos, os empresários que vendem produtos semiduráveis 90,9% acreditam que as vendas melhoraram; no grupo que abrange os não duráveis, o indicador é de 86,8%; para os comerciantes de bens duráveis, 92,2% acreditam que as condições das empresas melhoraram.

Contratações

Para o período final deste ano, seguindo no embalo da recuperação econômica, 69,3% dos empresários afirmaram que pretendem aumentar o contingente de trabalhadores, com contratações temporárias e permanentes. Isso é reflexo direto da recuperação de vendas do comércio, que segue apresentando variação positiva no comparativo com o mesmo período do ano passado, desde agosto.

Expectativa para o setor comercial

Ainda no ritmo positivista da recuperação das vendas dos estabelecimentos comerciais, os empresários do comércio sergipano acreditam que as condições da atividade comercial como um todo também apresentaram melhora. De acordo com o indicador analisado pela Fecomércio, 90,6% dos empreendedores acreditam que o comércio está em um momento melhor para as vendas.