Sergipe cria 3.477 novos empregos em setembro

A evolução do emprego no estado, medida pelo Ministério do Trabalho, através do Caged, apontou números alvissareiros para a economia sergipana no aspecto geração de emprego no mês de setembro, de acordo com análise do departamento de economia do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe. No nono mês do ano, foram gerados 3.477 novos postos de trabalho no estado.

Todos os setores de atividades econômicas foram impulsionados com novos empregos criados. O mercado agropecuário foi o setor que mais criou postos de trabalho, aumentando em 1.535 trabalhadores o seu contingente. A indústria também seguiu o crescimento alto, com a geração de 1.198 novos empregos. O setor de serviços teve aumento de 363 postos de trabalho e o comércio empregou 286 novos trabalhadores. Os setores de indústria extrativa mineral, construção civil, serviços de utilidade pública, e administração pública também apresentaram crescimento, com 37, 34, 17 e 7 novos postos de trabalho em cada, respectivamente.

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, comentou a elevação no contingente de pessoas empregadas, destacando que os sinais de recuperação da economia estão mais claros, mesmo que ainda sendo relativamente tímidos. Laércio destacou que o setor de serviços segue na frente como o que mais gera empregos no estado, com 2.074 novos trabalhadores com carteira assinada.

“Os sinais de recuperação da economia ainda são tímidos, mas estão ganhando robustez. Setembro foi o primeiro mês nesse ano em que todos os setores apresentaram elevação no número de empregos com carteira assinada. Isso é o reflexo de que as medidas tomadas para melhorar as relações de trabalho, bem como a lei da Liberdade Econômica, que facilita a abertura de novos negócios. Fatores como esse são determinantes para que nossa economia possa se recuperar. Fico muito feliz em ver a recuperação da indústria, pois com a elevação dos empregos na produção de bens, o reflexo será sentido ainda mais nos próximos meses no comércio e nos serviços. Vale ressaltar que o setor de serviços é o que segue na contramão da crise e já criou mais de dois mil novos postos de trabalho. A recuperação de nossa economia depende da recuperação das empresas e do emprego, pois quando as empresas contratam, colocam novos consumidores no mercado e isso promove a aceleração do ciclo produtivo. As notícias de geração de emprego são muito animadoras”, disse Laércio Oliveira.

Com o surgimento dos novos 3.477 empregos no estado. Sergipe apresentou uma variação positiva de +1,24% no número de empregos. Em setembro foram registradas 9.425 contratações, diante de 5.948 demissões, o que promoveu o crescimento ordinário do estoque de empregos no estado.




Laércio recebe homenagem em Estância pelo no estímulo ao empreendedorismo

O presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, recebeu na noite de quinta-feira (10), o Troféu do Desenvolvimento Empresário Jorge Prado Leite”, conferido pela Prefeitura de Estância, por seus serviços prestados à comunidade estanciana e sergipana, no estímulo ao empreendedorismo. A cerimônia aconteceu no plenário da Câmara de vereadores da cidade e contou com a presença de autoridades locais, empresários, populares e empreendedores de Estância.

Ao todo, dez pessoas e instituições receberam a homenagem, sendo contemplados empresários locais, empreendedores sociais e instituições parceiras dos empresários, a exemplo de Fecomércio, Sebrae e Assedies. Laércio destacou o orgulho em ser presidente da Fecomércio e trabalhar para o desenvolvimento empresarial da cidade, lembrando que o homenageado com o nome do troféu, Jorge Prado Leite, foi um dos grandes contribuintes para o desenvolvimento da economia sergipana, e um parceiro importante para o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe.

“A Federação do Comércio ser reconhecida por desenvolver as ações voltadas ao setor terciário na pessoa de Jorge Prado Leite, dignifica ainda mais o nosso trabalho. A família comandada por Jorge Prado Leite é um símbolo do desenvolvimento de Estância, e isto me deixa muito feliz. Poucos sabem disso, mas quando assumi a presidência da Federação do Comércio fui procurado por Ivan Leite para doar uma área da família para o Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, porque eles gostariam que a Federação do Comércio que comanda o Sesc e o Senac tivesse uma unidade aqui para continuar formando e qualificando os estanciamos. Mas infelizmente, no prazo que foi estabelecido a Federação não teve condições de fazer o empreendimento e nós devolvemos em cartório a área. Só temos que agradecer pelo gesto da família”, explicou Laércio.

“A presença do Sistema Fecomércio na região está exatamente na cidade de Indiaroba com uma unidade do Sesc LER e muitos não entendem por que a unidade é em Indiaroba e não em Estância, por ser uma cidade progressista. Mas naquela época, há 20 anos atrás, o Sistema fez um estudo no Brasil para identificar em cada estado brasileiro o maior índice de analfabetismo que aqui em Sergipe esse índice era em Indiaroba, então fincamos a bandeira do Sesc lá para justamente para transformar a vida daquelas pessoas. Mas a Fecomércio fica muito honrada por colocar lá na estante o troféu que leva o nome desse homem visionário. Não tive o privilégio de conviver com ele, mas por tudo que já ouvir, consigo transferir a personalidade dele para seu filho, Ivan Leite, uma pessoa que sempre inspirou confiança, integro nas suas posições, e um político brilhante. Agradeço a homenagem e representar o Sistema Fecomércio que no Brasil inteiro, mas especialmente em nosso estado o Senac e Sesc fez uma revolução, está fazendo e fará uma revolução muito grande na formação, na qualificação profissional e na área social dos trabalhadores”, disse Laércio.

Laércio Oliveira também destacou que a Federação do Comércio continuará trabalhando para fomentar o desenvolvimento econômico do município, como tem feito ao longo dos anos. Trabalhando para o fomento ao empreendedorismo, criação de novos negócios, geração de emprego e renda para a população, motivando e incentivando aos empresários, para que o ciclo produtivo se mantenha em rotação positiva, promovendo a melhoria da qualidade de vida das famílias estancianas.

O prefeito de Estância, Gilson Andrade, falou que a gestão municipal reconhece aquelas pessoas que trabalharam e trabalham para o progresso e o desenvolvimento do município. “Esse troféu que tem o nome de Dr. Jorge, um homem empreendedor, um homem visionário que foi além do seu tempo  e implantou a primeira rádio do interior do nosso estado, a Rádio Esperança, representa hoje, para nós, uma honraria que iremos entregar a estas pessoas que tem contribuído e muito para o crescimento da nossa cidade, pessoas que geram emprego e renda e que colaboram com a melhoria de vida de  centenas de famílias”, destacou o prefeito Gilson Andrade.

Foram homenageados os empresários Manoel Messias do Carmo, como empreendedor social; Helvécio Sousa dos Anjos, como representante com comércio varejista; Marta Ângela Silva, como microempreendedora individual; Paulo Roberto Vilanova, representando a Associação Empresarial das Indústrias de Estância; Edílson Santana de Jesus Júnior, empreendedor rural; Heloísa Fontes Santos, representante do Sebrae; Clévison do Espírito Santo e Márcio do Espírito Santo, pelo Supermercado Mota; Escola Haroldo Rocha, pelo empreendedorismo educacional e Helenise Santos de Jesus, representante do comércio do bairro Cidade Nova; além da Fecomércio, representada por Laércio Oliveira, seu presidente.




Setor de serviços aponta crescimento para o ano de 2019 em Sergipe

A atividade produtiva do setor de serviços em Sergipe, apontou uma leve oscilação negativa no mês de agosto, com queda de -0,7% na variação mensal do volume de negócios realizados, no comparativo com o volume realizado no mês de julho, de acordo com os dados divulgados pelo IBGE, analisados pelo departamento de economia do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac de Sergipe. No último mês analisado, também há o apontamento de recuo de -0,8% na receita nominal apurada pelas empresas do setor.

Entretanto, o setor de serviços segue como o que mais se destaca na economia sergipana, garantindo crescimento de negócios, receita e geração de emprego no estado. A variação comparativa entre os meses de agosto de 2018 e agosto de 2019 apontam crescimento do volume de negócios realizados, com elevação de 1,8% e crescimento da apuração de receita nominal das empresas em 4,1%, o que indica um crescimento considerável em 2019, comparado ao ano passado.

O presidente do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, Laércio Oliveira, destacou a importância do setor de serviços, como responsável pelo enfrentamento da crise e mecanismo de geração de emprego no estado.

“O setor de serviços em Sergipe é a principal força motriz da economia. Serviços é a atividade econômica que mais gera emprego no estado e segue na contramão da crise. Desde 2017, o setor apresenta elevação no estoque de empregos no período de janeiro a agosto, com mais de 1.700 novas oportunidades de trabalho criadas, seguindo uma curva ascendente no mercado de trabalho. A crise está abatendo a economia do estado, mas a bem da verdade, o setor de serviços está descolado da crise em Sergipe. Enquanto as atividades econômicas ainda estão combalidas, estamos apontando sinais ainda que tímidos de recuperação, mas o setor de serviços segue na contramão da crise e eleva sua capacidade de geração de empregos. Isso se deve a fatores importantes como a melhoria das relações de trabalho, que cria mais oportunidades de geração novos postos de trabalho e melhora o ambiente de negócios. Acredito que 2019 será um ano bom para o setor, com mais crescimento”, comentou.

Em 2019, o setor de serviços deslancha como o maior gerador de empregos no estado, criando entre janeiro e agosto, 1.729 novos postos de trabalho. Isso se confirma com o crescimento da receita da atividade durante o ano. De janeiro a agosto, além dos novos postos de trabalho gerados, houve o crescimento de 3,6% na receita nominal das empresas do setor e crescimento de 1,6% no volume de negócios realizados pelos empreendimentos do setor de serviços no estado.




Fecomércio instala Câmara de Pesca e Aquicultura

Com vistas na potencial expansão do mercado do comércio de produtos de origem pescada, o presidente da Fecomércio, Laércio Oliveira, assinou a portaria que instala a Câmara Empresarial de Pesca e Aquicultura da Fecomércio, que irá trabalhar para estimular as ações direcionadas para o setor de pesca artesanal e cultura de produtos alimentícios de origem da pesca.

Laércio deu posse ao coordenador da câmara, o empresário Humberto Eng, e seu vice, o empresário chinês Lee Fei (Félix), destacando que o trabalho da Câmara de Pesca e Aquicultura é importante para o desenvolvimento da cultura da pesca no estado e o fortalecimento das empresas do setor, que é composto por milhares de pequenos empreendedores, cuja produção é direcionada para abastecer o mercado local e nacional.

“O mercado de pesca e aquicultura sergipano é vasto e temos potencial capacidade de expansão, elevando a qualidade do produto e a precificação do pescado no estado. Sergipe é um dos estados que mais produzem pescado no país, mas tem a desvantagem de não ter a estrutura adequada para atender a demanda dos pescadores de nosso estado. Vamos, por meio dessa câmara, composta por homens qualificados no segmento, trabalhar para fazer o setor de pescado evoluir e encontrar soluções para os problemas do mercado, pois de Sergipe sai muito produto que alimenta vários estados, a exemplo do atum, peixe cuja costa sergipana é um dos maiores berços de criação. Bem como os camarões, que têm sido a alternativa para as regiões de perímetro fluvial, com grande quantidade de produtores de pequeno e grande porte”, disse Laércio Oliveira.

A Câmara Empresarial de Pesca e Aquicultura está composta por empresários do segmento, profissionais ambientalistas e estudiosos do segmento de potamologia e veterinária, além de representantes do Sindicato do Comércio Varejista de Pesca de Sergipe (Sindipesca), entidade representativa das empresas do setor, o que também qualifica a câmara como uma entidade que trabalhará para a defesa dos interesses dos serviços de pesca esportiva e comércio varejista do segmento.




Fecomércio sediará Câmara de Comércio Brasil-China em Sergipe

O sucesso do Programa de Internacionalização Empresarial da Fecomércio está dando resultados importantes para os empreendedores sergipanos. Agora, o trabalho ganha mais força, com a criação da filial sergipana da Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China (CCDIBC), que será sediada na Fecomércio. O trabalho visa ampliar as oportunidades de internacionalização dos negócios das empresas locais, com foco na exportação e importação de produtos, captação de investimentos e projetar o crescimento empresarial no comércio exterior. A Câmara atua há 18 anos no Brasil, sendo responsável pela transação de negócios cuja cifra ultrapassam a casa das centenas de bilhões de reais.

A Câmara Brasil-China, será lançada na sexta-feira (04), no Hotel Sesc Atalaia, às 07h30, com a participação de empresários que estão exportando sua produção para o mercado chinês, bem como empreendedores que estimularam seus negócios, comprando produtos de qualidade de empresas chinesas, criando uma nova relação para o mercado sino-sergipano. A Câmara de Comércio Brasil-China evolui o trabalho da consultoria de internacionalização de negócios da Fecomércio, que já promoveu a realização de contratos de compra e venda de produtos para empresas sergipanas. Nos próximos meses, representantes de algumas empresas do estado irão participar de eventos em centros produtivos chineses, para conhecer melhor e ampliar o leque de produtos comercializados.

O processo de importação e exportação para os empresários locais, com a atuação da CCDIBC, será mais simplificado, objetivo principal do trabalho coordenado pelo presidente da Câmara, Luizandré Barreto, que será empossado na próxima sexta-feira. Empresas de Aracaju, Estância, Lagarto, Nossa Senhora do Socorro e Itabaiana estão com potencial viabilidade de exportação.

O lançamento da CCDIBC contará com a presença de empresários que mostrarão seus produtos a serem exportados, além de empresas que têm comprado produtos no mercado chinês. Outros estados já colocaram em prática essa estratégia tática de mercado e conseguiram elevar a capacidade produtiva local, bem como a conquista de produtos com preço mais competitivo para o mercado regional, promovendo economia para as empresas e para o consumidor.

A Câmara de Comércio e Desenvolvimento Internacional Brasil-China também tem a finalidade de buscar recursos para serem investidos nas empresas, pois os empresários chineses têm interesse em aplicar seus investimentos nas empresas sergipanas e criar novas oportunidades de negócio com o capital estrangeiro, elevando a geração de empregos para o estado.

A atuação da CCDIBC contemplará a orientação para os empresários sobre os processos de importação e exportação, identificação e desenvolvimento de produtos, análises de viabilidade das operações de importação e exportação, simulação dos custos das operações – indicando as vantagens e desvantagens para cada tipo de negócio – minimizando os problemas, enquadramento diante dos órgãos licenciadores, classificação fiscal de mercadorias, pagamento, programação de carga, descarga e desembaraço aduaneiro e finalização do processo com prestação de contas aos empresários.