Crescimento sustentável: o melhor presente para o futuro

No começo de cada ano, uma palavra costuma ressoar com mais frequência e ênfase nas mentes e corações de pessoas pelo mundo afora: esperança. No Brasil, há motivos concretos para que esse sentimento ganhe força, a partir de uma renovação política que, embora imersa em significativa polarização, ocorreu sob a égide do estado democrático de direito e, por isso, se reveste de absoluta legitimidade.

O novo ano que se aproxima marca assim a possibilidade de ver concretizado um reflexo de mudanças promissoras na área econômica, alimentadas por dados como a estimativa de instituições financeiras para a inflação deste ano, que caiu por três semanas consecutivas, chegando a uma projeção do (IPCA) de pouco mais de 4%, o que mostra esperança e otimismo.

Diante da melhora no cenário econômico, com a queda da inflação e dos juros, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) ampliou a previsão de vendas e contratações no setor varejista para o Natal. Pelo cálculo da entidade, a data movimentará R$ 34,5 bilhões na economia, um avanço de 2,8% em relação ao mesmo período do ano passado, ante previsão anterior de alta de 2,3%. A estimativa de contratação de trabalhadores temporários também cresceu, de 72,7 mil para 76,5 mil vagas no período. Isso deve se estender pelo ano de 2019, que começa com o saldo positivo na geração de emprego, puxado pelo bom ano de 2018, depois da recuperação latente com a melhoria das relações de trabalho no país, o mercado de trabalho brasileiro registrou os maiores saldos de geração de vagas formais em três anos,, o que tende a viabilizar impactos alvissareiros no consumo. 

Localmente, a realização do Natal Iluminado em Aracaju, com apoio da Prefeitura e patrocínio da Celse e da Energisa, nessa segunda edição de ainda maior magnitude, atesta o comprometimento da Fecomércio Sergipe em atuar pelo estímulo aos setores que representa. Mas esse propósito, por si só justificável, se engrandece ao promover oportunidades de congraçamento e acesso à cultura, gratuitamente, de modo a disseminar o verdadeiro espírito natalino. Com isso, demos uma nova vida à nossa capital.

Para além dessas iniciativas pontuais, há, no entanto, muito o que se caminhar na direção de um crescimento econômico sustentável – o melhor presente para o futuro dos brasileiros. Movimentos inadiáveis como as reformas da Previdência e tributária demandam vontade política, compreensão popular sobre seus principais aspectos e, em paralelo, quanto à emergência dessas mudanças para garantir recursos capazes de aprimorar o funcionamento da máquina pública, no interesse do bem comum e, em especial, dos menos favorecidos. 

Assim, desejo que a esperança de dias melhores para nosso país se torne realidade, ciente de que não existem fórmulas mágicas. Ao contrário, vencer a crise na qual ainda vivemos exige perseverança e objetividade, compromisso com a cidadania e boas práticas na vida diária, pois cada um pode e deve ser agente de transformação em prol da sociedade justa e harmônica que os filhos do Brasil merecem.